Nossa Senhora das Lágrimas

Um fato maravilhoso, amplamente divulgado na Alemanha e nos EUA, permanecia quase esquecido aqui no Brasil. Autorizado pelo Bispo Diocesano desde o início, foi acrescido de novo Imprimatur em cada país em que se difundiu.

No Instituto das Irmãs Missionárias de Jesus Crucificado, cujo fundador foi o Exmo. Sr. Dom Francisco de Campos Barreto, Bispo de Campinas, viveu a Irmã Amália de Jesus Flagelado. Assim como sua contemporânea Tereza Neumann, ela também foi distinguida com os Sagrados Estigmas de Cristo.

Irmã Amália pertenceu ao grupo das oito primeiras irmãs e foi co-fundadora do Instituto, onde recebeu o hábito religioso em 3 de maio de 1928 e fez seus votos perpétuos em 8 de dezembro de 1931.

A revelação dos merecimentos das Lágrimas de Maria

A esposa de um parente da Madre Fundadora da nova Congregação adoeceu gravemente. Diversos médicos declararam não haver mais possibilidade de ajuda. Com lágrimas nos olhos o pobre marido queixou-se: “O que será das minhas crianças pequenas?”

Os problemas do pai aflito foram diretamente ao coração da Irmã Amália. No mesmo instante ela pensou no Divino Salvador e sentiu então um impulso interior que a chamava para junto do Tabernáculo.


Imediatamente foi para a Capela, ajoelhou-se com os braços estendidos e disse a Jesus: “Se existir alguma possibilidade de salvar a esposa de T., eu estou pronta para oferecer minha vida pela mãe de família. O que o Senhor quer que eu faça?”

Jesus assim respondeu:
Se deseja obter esta graça, peça-a a Mim pelos merecimentos das Lágrimas de Minha Mãe
Irmã Amália continuou: “Como devo eu rezar?” Então Jesus ensinou-lhe as seguintes orações:
Meu Jesus, ouvi os nossos rogos pelas Lágrimas de Vossa Mãe Santíssima.

Vede, ó Jesus, que são as Lágrimas d'Aquela que mais Vos amou na terra... E que mais Vos ama nos céus.

Jesus então disse:

Minha filha, o que os homens Me pedem pelas lágrimas de Minha Mãe, Eu amorosamente concedo. Mais tarde, Minha Mãe entregará este tesouro para o nosso querido Instituto, como um sinal de Sua Misericórdia.
(08/11/1929)
Veja também
Coroa das Lágrimas

Veja a oração completa da Coroa das Lágrimas, rezada em um terço semelhante ao do Terço das Dores de Nossa Senhora: 7 conjuntos de 7 contas.

Conheça!
Em 8 de março de 1930, Irmã Amália teve uma aparição de Nossa Senhora, que se apresentou com uma túnica violeta, um manto azul e um véu branco que cobria Seu peito e ombros.
Nossa Senhora das Lágrimas - imagem

Imagem de Nossa Senhora das Lágrimas, ofertando a Coroa das Lágrimas

Deslizou em direção à Irmã, segurando em Suas Mãos um branco rosário brilhante, que lhe entregou dizendo:
Este é o rosário de Minhas lágrimas, que foi prometido pelo Meu Filho ao nosso querido Instituto como uma parte de seu legado. Ele também já lhe deu as orações. Meu Filho quer Me honrar especialmente com essas invocações e, além disso, Ele concederá todos os favores que forem pedidos pelos merecimentos de Minhas lágrimas. Este rosário alcançará a conversão de muitos pecadores, especialmente dos possuídos pelo demônio.

Uma especial graça está reservada para o Instituto de Jesus Crucificado, principalmente a conversão de vários membros de uma parte dissidente da Igreja. Por meio deste rosário o demônio será derrotado e o poder do inferno destruído. Arme-se para a grande batalha.

A medalha de Nossa Senhora das Lágrimas

O Exmo. Sr. D. Francisco de Campos Barreto, Bispo de Campinas na época dos acontecimentos, assegurou que não somente no Brasil, mas também em outros países, inumeráveis conversões ocorreram em virtude do uso da medalha da Nossa Querida Senhora das Lágrimas, a qual foi revelada à Irmã Amália em nova aparição, em 8 de abril de 1930.
medalha-nsra-lagrimas
Na Alemanha, Bélgica e Holanda muitas graças foram concedidas às pessoas que rezaram durante nove dias seguidos o terço de Nossa Senhora das Lágrimas, receberam os Sacramentos e fizeram obras de caridade.
Para muitos religiosos e religiosas a recitação deste terço se tornou um hábito muito querido e a ele devem muitas graças, mesmo extraordinárias. Pedem pela conversão dos pecadores, dos hereges e descrentes, pelos sacerdotes e missionários, pelos moribundos, e para libertar as almas do purgatório.
No Brasil, geralmente não se encontra a medalha de Nossa Senhora das Lágrimas à parte, mas somente na Coroa das Lágrimas.

Aprovação de D. Francisco

Trechos do prefácio de D. Francisco de Campos Barreto (foto), no livro Glórias e Poder de Nossa Senhora das Lágrimas, publicado em 1934:

Se todas as mães, com muita razão, choram ao perder seus entes queridos, como negar que Maria haja chorado ao ver o seu Jesus, tão maltratado, morrendo como um criminoso na Cruz! Se Jesus, como obra divina, estava feito para amar e sofrer mais que os outros homens, o mesmo diremos do coração maternal de Maria, criado e afinado nas suas dores e no seu amor.

É por isso que, dando a Maria o título de Nossa Senhora das Lágrimas, entendemos gravar, na coroa de seus grandes privilégios e de seus méritos sem fim, a mais preciosa jóia, como símbolo mais expressivo de sua dor e de seu amor por Jesus e pelos homens. Maria vendo Jesus morto e desprezado, chorou para merecer a conversão dos pecadores e lhes abrir as portas do céu.

A dor e o amor de Maria não podiam ser uma fantasia, mas, sim, uma grande realidade, por isso todos os homens devem bendizer as lágrimas daquela que melhor ouviu, guardou e praticou a Palavra de Deus. Eis porque, com toda razão, somos obrigados a reconhecer mais esse título glorioso, com que honramos a criatura mais perfeita e mais santa que saiu das mãos de Deus.

Nossa Senhora das Lágrimas quer dizer Mãe de Misericórdia, dos que gemem e choram, mãe amorosa que se compadece de todos que a Ela recorrem e que ainda hoje chora as loucuras dos pobres pecadores. Nossa Senhora das Lágrimas é ainda aquela mulher forte que soube aconselhar os discípulos, fortificando a Igreja nascente, dando ânimo e assistência aos apóstolos, para firmes na fé darem sua vida por Jesus.

Esse novo nome, significando as virtudes, os méritos e a compaixão de Maria, em união com os méritos e a paixão de Jesus, vem apenas confirmar a devoção a Nossa Senhora das Dores, já secular e aprovada na Igreja, da qual as Lágrimas são a sua máxima expressão.

Campinas, 20-2-34
+ FRANCISCO, Bispo de Campinas

O sentido da invocação de Nossa Senhora das Lágrimas

Há diversas orações com aprovação eclesiástica que recorrem aos méritos das Lágrimas de Maria. Talvez a mais conhecida seja a novena da Medalha Milagrosa, na meditação do 2º dia.
O Papa São João Paulo II, ao consagrar em 1994 o Santuário de Nossa Senhora das Lágrimas em Siracusa, Itália (onde se deu um fenômeno de lacrimação de imagem de Nossa Senhora)  proferiu este ensinamento catequético sobre o sentido dessa invocação mariana:

«Os relatos evangélicos não recordam o pranto da Virgem. Não escutamos seu choro nem na noite de Belém, quando chegou a hora de dar à luz ao Filho de Deus, nem no Gólgota, quando estava ao pé da cruz. Nem sequer sabemos de suas lágrimas de alegria, quando Cristo ressuscitou.

Embora a Sagrada Escritura não faça alusão a esse fato, a instituição da fé fala em favor dele. Maria, que chora de tristeza ou de alegria, é a expressão da Igreja que se alegra na noite de Natal, sofre na Sexta-feira Santa ao pé da cruz e se alegra novamente na aurora da Ressurreição. Trata-se da Esposa do Cordeiro,... do livro do Apocalipse (cf. 21, 9).

Conhecemos algumas lágrimas de Maria pelas aparições com as quais Ela de vez em quando acompanha a Igreja em sua peregrinação pelos caminhos do mundo. Maria chora em La Salette, em meados do século passado(1), antes das aparições de Lourdes, em um período no qual o cristianismo na França enfrentava crescente hostilidade.

Chora também aqui, em Siracusa, ao final da segunda guerra mundial(2). Pode-se compreender tal pranto precisamente no marco desses fatos trágicos: a imensa hecatombe causada pelo conflito, o extermínio dos filhos e filhas de Israel; e a ameaça para a Europa, vinda do leste, constituída pelo comunismo declaradamente ateu.

Também nesse período chora a imagem da Virgem de Czestochowa, em Lublín: este é um fato pouco conhecido fora da Polônia(3).

As lágrimas da Virgem pertencem à ordem dos sinais; testemunham a presença da Mãe Igreja no mundo. Uma mãe chora quando vê seus filhos ameaçados por algum mal, espiritual ou físico. (...)

Hoje, aqui em Siracusa, posso dedicar o Santuário da Virgem das Lágrimas. (...) Santuário da Virgem das Lágrimas, nasceste para recordar à Igreja o pranto da Mãe. (...)

Vinde aqui, entre estas paredes acolhedoras, os que estais oprimidos pela consciência do pecado e experimentai aqui a riqueza da misericórdia de Deus e de seu perdão. Guiem-vos até aqui as lágrimas da Mãe. São lágrimas de dor pelos que recusam o amor de Deus (...).

São lágrimas de oração: oração da Mãe que dá força a toda oração e se eleva suplicante também pelos que não rezam (...).

São lágrimas de esperança, que abrandam a dureza dos corações e os abrem ao encontro com Cristo redentor (...).

Virgem das Lágrimas, olhai com bondade materna a dor do mundo. Enxugai as lágrimas dos que sofrem, dos abandonados, dos desesperados, e das vítimas de toda violência.

Alcançai-nos a todos, lágrimas de arrependimento e vida nova, que abram os corações ao dom regenerador do amor de Deus. Alcançai-nos a todos lágrimas de alegria, depois de ter visto a profunda ternura de vosso coração.»



. . . . . . .

(1) “Século passado”: século 19, em 1846.
(2) Nossa Senhora das Lágrimas de Siracusa: fenômeno da pequena imagem chorosa, em 1953.
(3) Podemos incluir nesta lista os fatos associados à imagem chorosa de Akita, em 1973 no Japão, reconhecidos pela Igreja em 1988.
No Brasil há também em Caraá,RS, um Santuário dedicado a Nossa Senhora das Lágrimas, cuja devoção está associada a uma imagem lacrimosa de um convento em Trevilho, Itália, em 1522.

Veja também

Usamos cookies para que você tenha uma melhor experiência de navegação em nosso site