Nossa Senhora das Graças - Cimbres, Pesqueira-PE

Continuação

III. Aparição de Jesus e Maria

O lugar das aparições - "Guarda" - é localizado num alto, circundado de montanhas. Em baixo da montanha, num vale, está a casa dos pais de Maria da Luz, a 500 metros de distância.

A subida é muito penosa. "Só com muita dificuldade cheguei em cima, escreve o sacerdote. Foi-me necessário tirar os sapatos para subir. O calor era insuportável. Numa distância de 40 a 50 metros, divisei o lugar das aparições e as duas meninas com o pai, os quais já estavam em cima; elas me diziam que a Senhora olhava para mim de cima, enquanto eu subia.

- Que está fazendo a aparição?
- "Está sorrindo", disseram elas.

Padre José Kherle
Padre José Kherle
Fonte: Diário de Pernambuco

"Eu olhei primeiro, examinando o que havia por ali: tudo era pedra e entulho; na nossa frente estava um formidável abismo; no lugar das aparições notava-se algo como em forma de quatro (4); no lado esquerdo outros números como um (1-1); no meio, uma linha branca, um pouco mais alta, que se podia alcançar só por meio de uma escada."Lá está a aparição", diziam as meninas; mas eu nada via. Sob a pedra que se achava diante de mim, numa abertura, corria um pouco d'água.

Perguntei ao pai de Maria da Luz se aquela água sempre existiu ali. Ele me disse: "Não; mas como muitos não acreditassem nas aparições, as meninas pediram um sinal; desde então começou a brotar água".

Fiquei em cima com Maria da Luz e pedi que Maria da Conceição, com o sr. Arthur, se retirasse um pouco abaixo, na montanha. Assim eles dois nos podiam ver, mas não ouvir. Então, eu disse à Maria da Luz: - "Dize-me agora a verdade e não pregues mentiras, pois do contrário serás infeliz para toda a tua vida".

Eu queria fazê-la confessar que nada via. Ela, porém, permaneceu inabalável. Quando eu perguntei o que a aparição estava fazendo, disse-me ela, olhando em direção ao lugar:
- Ela olha para cá e está sorrindo.
- Agora dize-me: como está Ela?

Maria da Luz olha e diz:
- Vejo uma bela Senhora, cujo vestido é creme, quase como vosso capote. O manto é azul celeste, pendendo do pescoço, onde está seguro por uma fivela, com pedras preciosas... Num braço está a criança.

- Em que braço? No direito ou no esquerdo?
A menina não sabia distinguir o braço direito do esquerdo. Fez uma vira-volta com o corpo e mostrou-me o braço esquerdo.
"Ela, como o menino, traz uma coroa de ouro na cabeça", disse-me a jovem.
- E a outra mão? - perguntei.
Fez então uma nova vira-volta (apontando-me) mostrando-me o braço direito estendido para baixo.
"A criancinha enlaça o pescoço da mãe com o bracinho direito", disse ela, dando uma vira-volta e apontando o braço. A senhora tem na cinta uma fita da mesma fazenda e da mesma cor que a do vestido. Vejo somente um dos pés.
- Qual deles? - perguntei.
Ela mostrou o pé direito, fazendo outra vira-volta.
"Atrás da Senhora vê-se um bonito oratório com duas torres fechadas. O oratório, que tem a forma de uma casinha, tem pedras preciosas nas suas torres". 

IV. Novas investigações

Chamei então o pai com a outra menina, ao qual, tendo chegado, eu disse: o senhor tome Maria da Luz e vá ficar no mesmo lugar. Eu fico com Maria da Conceição.

- Compreendeste alguma coisa do que eu disse a tua companheira? perguntei à moça.
- Não senhor, disse ela.

Então eu lhe disse: Maria da Luz já me disse tudo e confessou a verdade: tudo o que vós arranjastes é mentira e invenção. Agora quero que me digas também a verdade: não é certo que nada vês? A menina ficou como aterrorizada e olhando para o ponto das aparições, disse-me em tom choroso:
"Se Maria da Luz disse isto ou não, eu não sei; mas agora eu vejo a Senhora como antes".

Procurei embaraçá-la por meio de muitas perguntas, a fim de averiguar se era imaginação... Eu sou padre, nada vejo! Tu que nada és, dizes que vês Nossa Senhora? Ela permaneceu sempre firme.
- Está bem - disse eu - dize-me o que vês agora.
Ela narrou tudo minuciosamente e fielmente como a sua companheira.

Local das aparições

Quando ela apontava o lugar da aparição no ponto, eu dizia, para experimentá-la: Maria da Luz me disse que é noutro lugar, lá do outro lado. Então ela olhava para o lugar que eu dizia e respondia:
"Não, eu vejo Nossa Senhora naquele lugar branco. No lugar que Maria da Luz indicou ao senhor, eu nada vejo."

Não encontrei sequer uma contradição no que as meninas me diziam.

Chamei então Maria da Luz - deixando o pai onde estava - e perguntei a ambas se viam a Senhora. Ambas responderam: "Sim, vemos".
- Perguntem a Nossa Senhora se ela me vê, disse eu. Perguntaram, e Ela respondeu que sim.
- Perguntem a Nossa Senhora se eu posso formular algumas perguntas numa língua estrangeira.
- Sim, responderam, por Ela.

Fiz então umas oitenta ou noventa perguntas em alemão, que as meninas não compreendem e recebi todas as respostas certas. Eu recebia as respostas por intermédio das meninas, em português, fielmente conforme eu perguntava em alemão, como:
"Wer bist du?" (quem é você?)

- "A Mãe do Céu".

- "Wie heisst das Kind auf deinem Arm?" (como se chama a criança em seu braço?)

- Jesus.

- Por que apareceis aqui?

- Para avisar ao povo que três grandes castigos cairão sobre o Brasil.

- Quais são os castigos?
Não respondeu, fazendo sinal com a mão para fazer entender, ou que não podia falar, ou que não queria.
- Podeis então dizê-lo mais tarde?

- Sim.

- Por que não dais um sinal visível, para que o mundo possa ver que sois a Mãe de Deus?

- Já o dei.

- Qual é o sinal?

- A água que está correndo em baixo.

- Para que serve esta água?

- Para remédio.

- Para todas as doenças?

- Sim, mas para quem tem fé.

- Quem quiser pode tirar daquela água?

- Não, só as duas meninas.

- Por que não pode tirar quem quiser?

- Para que todos creiam.

Cortemos aqui as respostas, para destacar bem o que segue, pois é a parte essencial das revelações da Mãe de Deus.

V. Ameaças e remédios

O Sacerdote continua o mesmo interrogatório, penetrando cada vez mais no âmago das questões palpitantes que a Virgem Santa quer revelar.
- Qual é o fim da vossa aparição aqui?

- Avisar que três grandes castigos virão sobre o Brasil.

- Quais castigos?
De novo ela fez sinais, fazendo entender que não podia ou não queria falar.
- Que é necessário fazer para desviar os castigos?

- Penitência e oração.

- Qual a invocação desta aparição?

- Das Graças.

- Que significa o sangue que corre das vossas mãos?

- O sangue que inundará o Brasil.

- Virá o comunismo a penetrar no Brasil?

- Sim.

- Em todo o País?

- Sim.

- Também no interior?

- Não.

- Os padres e os bispos sofrerão muito?

- Sim.

- Será como na Espanha?

- Quase.

- Quais são as devoções que se devem praticar para afastar estes males?

- Ao coração de Jesus e a mim.

- Não basta só uma?

- Não.

- Quereis que se pregue sobre este assunto?

- Sim.

- Permiti-lo-ão as autoridades eclesiásticas?
Fez um gesto como se não quisesse dizê-lo.
- Darão licença mais tarde?

- Sim.

- Quereis que se construa uma igreja aqui?

- Não.

- Quereis mais tarde?
Fez os mesmos gestos.
- Esta aparição é a repetição de La Salette?

- Sim.

- Haverá uma romaria aqui?

- Sim.

- Por que apareceis neste lugar, cuja subida é tão difícil?

- Para o povo romeiro poder fazer penitência.

- Quanto tempo faz que estais aqui?
Fez um gesto com o dedo, com se quisesse dizer: "há muito tempo".
- Se sois a Mãe de Deus, então dai-nos vossa bênção.
Instantaneamente as duas videntes exclamam: "Olha lá!!! Está nos abençoando"... e fizeram o sinal da cruz.

- Se sois a Mãe de Deus e a criança é o Menino Jesus, manda que Ele nos dê a bênção.
Neste momento, as duas pobres camponesas, admiradas e transportadas de júbilo, exclamaram: "Ele já sabe dar a bênção também!" Fizeram mais uma vez o sinal da cruz.

Uma das meninas exclamou ainda: "Agora vimos a outra mãozinha do menino. Até agora ela estava enlaçada ao pescoço da Mamãe. Ele estende para o senhor os dois bracinhos."

Fiz ainda muitas perguntas, obtendo respostas certas.
Descendo eu, disse às duas meninas: "Agora vejam se a Senhora ainda está lá". Responderam ambas: "Sim, Ela está em frente de sua casinha, abençoando-nos".
- Para que tanta bênção? disse eu, como se estivesse amolado e em tom grave.
As meninas ficaram trêmulas e atemorizadas.
- Pergunta a Ela, para que tanta bênção!
- Para que sejais felizes, disse Ela.
Perguntei de novo, em alemão: "Somente as duas ou eu também?"
Responderam elas: "Para o senhor também".

Tudo o que vi impressionou-me muito, excedendo as minhas expectativas. Umas das perguntas versou sobre os acontecimentos de Koenigsreuth, perguntando se aqueles fatos eram de Deus ou do demônio.
- "É de Deus", disse a aparição. 


Obs.: Em Koenigsreuth, na Alemanha, viveu uma mística católica chamada Therese Neumann. Ela viveu somente da Eucaristia por muitos anos e teve muitas experiências místicas.
Continua:

Referências: