Nossa Senhora das Graças - Cimbres, Pesqueira-PE

Continuação

VI. Providências e oposições

As providências do Bispo foram as seguintes: que as meninas fossem examinadas pelo médico. Procedeu-se ao exame e averiguou-se que ambas são completamente sãs. A aparição repetia-se. Mas as contradições surgiam à medida que se falava nas aparições.

A água corria constantemente, em pouca quantidade, e como que saindo da pedra.

Começaram as curas extraordinárias; foi pena que os médicos não fossem avisados para examiná-las. Em todo o caso, o povo dá veracidade aos fatos e neles crê.

Opinam que tenha havido profanação da fonte, embora não se saiba ao certo; e Nossa Senhora pediu que se fizesse um muro ou uma cerca, pois só as almas contritas e piedosas podiam assim aproximar-se a fim de fazerem orações e penitências.

Fez-se a cerca, visto as pessoas se aglomerarem sempre mais em romaria. Veio a polícia e derrubou a cerca. Imediatamente secou a água até então corrente. O sacerdote mandou de novo construi-la e fechou as portas; logo depois a água brotou.

Após oito dias veio a polícia novamente, destruiu a cerca e, como na outra vez, desapareceu a água. Falou-se que houvera sido o Bispo quem mandou a polícia. Este negou-o, dizendo que não sabia de nada.

A aparição repetidas vezes veio e as meninas afirmaram que a Senhora lhes dissera:

"Tenham paciência; as coisas que vêm de Deus são mesmo assim".

Mandou então o padre que as meninas perguntassem a Nossa Senhora quem havia mandado os soldados, e a resposta foi esta: "Quem mandou foi um padre!"

Quinze dias depois, uma carta das meninas chegou, dando-me o nome do culpado.Entretanto, a água não corria mais naquele lugar, mas um pouquinho acima. As meninas afirmaram que tinham pedido a Nossa Senhora para fazer a água sair novamente; então começou a correr.

Nossa Senhora recomendou que não se dissesse isto a qualquer pessoa, para que só os bons recebessem da água.

Maria da Luz entrou num colégio, a pedido de Maria Santíssima, para mais tarde, após ter adquirido um pouco de instrução, entrar no convento. A aparição pediu que as despesas necessárias fossem feitas pelo Padre, autor daquelas perguntas.

Outro fato sobre Maria da Luz: em todas as festas de Nossa Senhora, ela a viu na montanha de Guarda. Certo dia, perguntando algo a Nossa Senhora, recebeu esta resposta:

"Nunca mais me manifestarei aqui em Guarda e os três castigos não virão já, porque o povo está melhor; mas é necessário ainda rezar muito e fazer penitência".

Recomendou de novo a devoção ao Coração de Jesus e a Ela.


O relato mais antigo está no livro O Fim do Mundo está próximo! Prophecias antigas e recentes, escrito pelo Padre Jules Marie e impresso pela Livraria Boa Imprensa em 1936. Esse livro pode ser encontrado na Biblioteca Nacional do Brasil.

Depois das aparições

Várias congregações não aceitaram receber "a vidente da Guarda". Prontificou-se a recebê-la o Colégio Santa Sofia, de Garanhuns, da congregação das Damas da Instrução Cristã.

Em dezembro de 1940, Maria da Luz se preparava para a primeira vestição, recebendo o nome de sóror Adélia, prestando votos no Recife, onde hoje se encontra após ter percorrido várias casas da congregação em Nazaré da Mata, Campina Grande, Carpina, Vitória de Santo Antão, Itamaracá, etc.  sempre respeitando e obedecendo às ordens das autoridades eclesiásticas. Somente em meados de 1985, Irmã Adélia divulgou à Congregação todos os fatos até então de conhecimento limitado.

Maria da Conceição
Maria da Conceição e seu único bem material: uma imagem de Nossa Senhora das Graças, presente de Irmã Adélia.

Maria da Conceição foi morar com parentes, depois de um casamento não consumado. Quando Irmã Adélia esteve no Santuário em 1985, estava com câncer e tinha uma expectativa de vida de apenas três meses.

Segundo contou Dona Júlia, irmã de Maria da Conceição, Irmã Adélia estendeu a sua visita de Cimbres até Arcoverde para despedir-se da amiga. Sabendo do diagnóstico, Conceição convidou Irmã Adélia à oração e passaram horas dentro de um quarto, uma intercedendo pela outra.

Irmã Adélia voltou curada e viveu mais trinta anos após este dia.

Maria da Conceição faleceu em janeiro de 1999.

Mensagem de Irmã Adélia, após uma entrevista:

Irmã Adélia (Maria da Luz)
Irmã Adélia (Maria da Luz)

- Minha devoção é em Nossa Senhora das Graças porque Ela tem graças para socorrer todo mundo, mas ninguém chama. Ela está de mãos abertas. Ela quer socorrer todo mundo...
Nossa Senhora quer que (os jovens) lutem. Nossa Senhora quer que os jovens sejam corajosos para vencer. Amar o próximo como a si mesmo. Diversas vezes, ela me arrancou das mãos dos inimigos. Estou esperando a vez que ela me leve para o céu. Estou esperando este momento para que eu veja o céu aberto.
(fonte deste relato: Colégio Damas)

Irmã Adélia faleceu em dezembro de 2013.


Visite:

Documentário baseado no livro O Diário do Silêncio:

Visite também a página no Facebook Nossa Senhora Apareceu em Cimbres

Referências: